Pensamentos soltos · Uncategorized

Pré- Natal??!!

Para mim, o termo ”pré-natal” tem tido, nos últimos tempos, e por razões já óbvias mesmo aos olhares não clínicos, um significado bem diferente dos festejos da época natalícia… Mas debrucemo-nos sobre “o outro” pré-natal… Estou habituada a deparar-me com os preparativos para as festas a partir de meados/ fins de Novembro…. Mas em Outubro??!!…… Continue reading Pré- Natal??!!

paparocas · Pensamentos soltos · Uncategorized

“Pequeno”-almoço!!

Adoro pequenos-almoços! Pertenço aquele grupo de pessoas que, em bom português, acorda “com fome e com vontade de comer”! Talvez por isso, os meus se assemelhem muitas vezes a autênticos almoços!… Franzo sempre o sobrolho quando oiço alguém dizer “não conseguir comer logo de manhã”??!! Ou que chamam de “pequeno-almoço” a qualquer coisa que engolem… Continue reading “Pequeno”-almoço!!

Gravidez-pais-filhos · Pensamentos soltos · Relações humanas · Uncategorized

A grávida… E as outras!

O clique deu-se hoje quando atravessava, numa rua movimentada, uma obra em funcionamento com toda a parafernália envolvente: baldes, tintas, andaimes… Os excelentíssimos senhores trabalhadores descansavam do trabalho pesado e faziam, na altura, a sua hora de almoço. Sentados onde podiam, cerveja numa mão e marmita com “puxa-carroça” na outra. Os condicionamentos à volta da… Continue reading A grávida… E as outras!

Escapadelas e experiências

Na aldeia II

Deixamos para trás a beira baixa e rumamos para norte. Destino: Castelo Rodrigo, uma aldeia histórica da beira interior. Tenho uma gaveta exclusivamente dedicada a escapadelas. Nela constam recortes de páginas de artigos de possíveis destinos, paraísos escondidos (fujo a sete pés de hotéis e turismo de massas. A expressão “all inclusive” causa-me urticária). Constam… Continue reading Na aldeia II

Gravidez-pais-filhos

Força da gravida(de)

Não se refere este post à força da atração dos corpos (aliás, bem pelo contrário) e tão pouco será “grave” a adaptação dos ditos à gravidez, mas, ponto um: como em (quase) tudo, há que usar um pouco de humor e, ponto dois: é preciso, sim, alguma força de resistência… Aproveitando o embalo da habitual… Continue reading Força da gravida(de)