Escapadelas e experiências

Na aldeia II

Deixamos para trás a beira baixa e rumamos para norte. Destino: Castelo Rodrigo, uma aldeia histórica da beira interior.

Tenho uma gaveta exclusivamente dedicada a escapadelas. Nela constam recortes de páginas de artigos de possíveis destinos, paraísos escondidos (fujo a sete pés de hotéis e turismo de massas. A expressão “all inclusive” causa-me urticária).

Constam também folhas soltas (arrancadas de cadernos A5 ou A4) com apontamentos manuscritos. Na hora de escolher o destino, uma vista de olhos pelos rabiscos “A ir” dita o caminho.

Destino definido, dedico-me a fazer autênticos itinerários: “o que ver, o que fazer, onde dormir e, claro, onde comer.”

Castelo Rodrigo.

Chegamos ao entardecer e esta aldeia medieval parece ainda mais encantada ao lusco-fusco.

Já anunciaremos a chegada, já se tiram as malas do carro. Por enquanto, o que é preci(o)so é desfrutar deste por-do-sol!

castelo-rogrigo

O nosso abrigo nos próximos dois dias é uma casa perto de uma cisterna, que lhe dá o nome.

Tudo o que procurávamos: confortável, aconchegante, tranquilo.

Tão tranquilo aliás que, após dois dedos de conversa com os locais, chegámos à conclusão que hoje, apesar de ser Sábado à noite, tudo o que poderia dar-nos alimento está fechado.

Apesar do javali do almoço, o meu relógio já avisa ruidosamente a hora de jantar.

Partimos então para Almeida. Lá jantaremos.

Tentamos a sorte na povoação da Malpartida. Umas luzes indicam um estabelecimento aberto. “O caçador”, diz o letreiro. Olhamos com ar desconfiado. À porta, sentados no alpendre, uns autóctones bebem o “café e bagaço” e fumam o seu cigarro. Lá dentro, praticamente vazio. Desconfio sempre de restaurantes vazios. Em condições normais, faria um gesto de “meia volta” ao R mas estamos no meio de nenhures e a fome aperta. E caramba, quão mau poderá ser?!

_”São dois? É só escolher! E aponta o anfitrião para a sala vazia”.

Sentamo-nos numa mesa encostada à janela. Pode ser que o movimento que lá fora (não!) se passa nos distraia da luz branca do interior e dos movimentos de uma cozinha meio-aberta.

Quem agora percebemos ser o dono, Sr Vitor de seu nome, (Sim, porque “o caçador” tem uns guardanapos timbrados com os nomes “Betty e Vitor”…) vem anunciar:

_”A nossa especialidade é o polvo à lagareiro”.

Adoro polvo à lagareiro mas sou exigente. E, por isso mesmo, não arrisco trair a memória de todos os polvos que comi até hoje ali. Um bife grelhado é sempre uma opção segura.

_ “Vamos antes para o naco de vitela…”

Minutos passados, lá vem o naco. O meu bem passado, o do R médio/mal, tal como pedido.

Dose generosa, apresentação cuidada, belíssimos acompanhamentos e uma carne muitíssimo suculenta e bem temperada.

A meio da refeição lá vem o Sr. Vítor perguntar se está tudo bem. Divide agora a atenção com outros comensais que, entretanto, dividem a sala (já não fantasma) connosco.

No final, não houve espaço para sobremesa, o que desiludiu visivelmente o Sr. Vítor: “É tudo feito pela minha mulher e não há mãos como as dela”.

Acabamos satisfeitos e, devo dizer, surpreendidos. Venha a conta.

Com ela, chega um pratinho com a especialidade que declinámos.

_ “É só para provarem!”

Derreto-mo com o gesto. Quem também derrete é aquele polvo na boca, à primeira dentada!…

Quem diria que era ali, na Malpartida, que comeria o que foi, sem sombra de dúvida, o melhor polvo que comi até hoje?!

Uns bons dedos de conversa à saída com o Sr. Vítor e com a mulher, Betty, quase invisível, fechada naquela cozinha, onde faz a magia acontecer!

Voltamos no dia seguinte, ali onde outrora receámos entrar.

_“É um polvo à lagareiro para dois!”

E hoje há espaço para a sobremesa!

cacador

Regressamos a Castelo Rodrigo. A avaliar pelos lençóis que apalpei há umas horas, arrisco dizer que será uma noite muito bem dormida… De barriga cheia!

Até amanhã (noutro post)!

 

Anúncios

One thought on “Na aldeia II

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s