Escapadelas e experiências · paparocas

Na aldeia III

 

Suspeita confirmada!

Noite santa.

Os sentidos despertam lentamente…

O cheiro a orvalho leva a melhor ao cheiro aconchegante do perfume da roupa de cama.

Lá fora uma luz ainda tímida a querer transpor as portadas de madeira para invadir o quarto.

Lá fora, o galo a anunciar o dia!

Não resisto. Vou abrir as portadas de par em par e deixar aquela tempestade de sentidos entrar…

Pobre R!… Sabe, todavia, que casou com uma cotovia!…

Mal posso esperar pelo pequeno-almoço! Juntar o paladar a esta tempestade e fazer dela uma calamidade decretada!

Adoro pequenos-almoços! É, de longe, “a minha refeição”.

Em escapadelas, a memória pode às vezes trair-me em questões como a disposição do quarto, a qualidade do colchão ou o cheiro dos lençóis, mas o pequeno-almoço fica-me sempre na memória!…

Chegamos à sala comum. Apesar do ainda fresco da manhã, escolhemos tomá-lo lá fora, servindo-nos de umas mantinhas para o colo.

A simpática Isabel recebe-nos:

_ “Ena, madrugadores!”

Anuncia o sumo do dia: “Hoje é de abacaxi e hortelã. E o bolo é de noz com canela”.

As fatias agora cortadas ainda fumegam!…

Garanto-vos que agora já não cheira o orvalho!…

Fazemos o pedido habitual:

_ “Arranjam-se uns ovinhos mexidos?”

Enquanto os ditos “se mexem”, damos um passeio pela mesa. Não tem muita diversidade, mas a qualidade do que ali está é indiscutível.

Não há N variedades de pão (escuro, com sementes, integral, de mistura(s). Não, há só o pão da aldeia, o pão saloio que o padeiro trouxe ainda agora!… E se é fresco!…

“Less is more”.

Detenho-me na mesa das compotas (é quase uma ofensa perguntar se são caseiras!…) e do mel!… Acho que nunca vi tantas qualidades de mel juntas… Vem-me à memória as palavras sábias do primo Zé na nossa primeira paragem: “Este é o Rei do mel!”.

 

E naquela mesinha de canto lá fora, com um “pequeno”-almoço tomado ao ritmo da aldeia e uma vista de cortar a respiração… “Vamos lá pensar em nomes de bebés!… E depois guardamos esta folha para recordação!”

O sino anuncia o meio-dia!

Vamos lá palmilhar esta aldeia de uma ponta a outra!

eu-cr

Em menos de nada, na chegada a casa, Castelo Rodrigo mudará para a gaveta do lado!…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s