pais e filhos · Pensamentos soltos · Relações humanas · Uncategorized

Mães à beira de um ataque de nervos

Fazem demandas inusitadas, reivindicações insensatas, birras sísmicas, daquelas com direito a um sem número de réplicas diárias. (E a noite ainda tarda!…) Têm interjeições que fazem lembrar aquelas pastilhas elásticas, em que a estranheza se mistura com o paradoxo e o amargo com o doce. No fim, o doce dá 2 a 0 ao amargo e, engolida a surpresa da diabrura, flagramo-nos a ocultar o riso.
Aprimoraram, nestas semanas, a arte do desvario, acuraram a atenção seletiva e pós-graduaram-se em Subjetividade Temporal. “Já” não é necessariamente “agora” e à terceira nem sempre é de vez.
Esforçam-se por fazer dos (poucos) metros quadrados do lar espaço comunitário e campo de batalha. No fundo sabem que dos bonzinhos não reza a história e os ousados é que são imortalizados.
Sabem que aos 3 anos o prazo de garantia já era e percebem, por associação de ideias, que, livrando-se do risco da devolução, resta-lhes o risco de viver com marcas de guerra. Mas as cicatrizes têm o seu quê de sedutor, pois se até quem não tem um olho é imortalizado em estátua.
Impingem a vivência em comunhão total e veem legitimidade na apropriação do bem mais escasso: “tempo para”! Certo é que as rotinas da manutenção deste lar nem sempre dão espaço à manutenção do ser.
#maedegemeos; #maededois; #criancasemcasa; #maternidadereal; #maesabeiradeumataquedenervos; #psicóloga; #birras; #3anos; #gemeos;

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s