pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas · só entre irmãos · Uncategorized

O meu irmão

Ele veste a camisola amarrotada porque tábua, só a rasa, de vivências e de estórias narráveis em jeito de prosa. Tem dias que também a que leva debaixo do braço para se fazer às ondas, que não teme, mas respeita.
Ele mostra-lhe que não é o ter medo que nos torna mais fracos, mas desafiá-lo que nos torna mais fortes.
Ele ensinou-o a ser paciente quando o ensinou a pescar.
Ele não imaginava que, revelando-lhe o gozo de andar descalço, ele nunca mais quisesse sapatos.
Ele mostra-lhe que a maior riqueza é a acumulada no pecúlio das nossas almas e que não há fortuna maior do que acordar sob um céu estrelado.
Ele mostra-lhe que o farnel improvisado na marmita dá 10 a 0 ao prato mais requintado, porque a maresia transborda de qualquer galheteiro.
Ele troca a morada definida pelo improviso da vontade e o macio do colchão pelo duro da autocaravana.
Ele mostra-lhe que os homens também choram e que dão as mãos.
Ele há miúdos com sorte!
(E ele há irmãs gabarolas!)
#omeuirmao; #pai; #paisefilhos; #irmaos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s