Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Para sempre?

Não pedi a devolução, mas: “o google achou que gostaria de rever” aquela publicação e engoda-se com imagens e dizeres antigos. 

Se é certo que a publicação não faz hoje sentido, a imagem já não é espelho e as mensagens já não têm aquele destinatário, também é certo que as recebi com um sorriso. 

Para uns, esta iniciativa de devolução é um presente envenenado e preferem jogar pelo seguro e poupar-se nas palavras, não vá o amanhã atraiçoá-los. 

Outros, os que não fazem “pé de meia” das demonstrações de afeto, dão com os pés ao vivido e apagam da memória de toda e qualquer forma de armazenamento resquícios do que já foi. 

Não sei o amanhã, é certo. Mas não me angustia que as imagens captadas hoje convertam amanhã a minha retina em fotossensível. Tampouco me atormenta que as palavras atiradas hoje possam perder o sentido amanhã.

“Para sempre?”. Não sei. É-o enquanto durar.

Hoje sinto, hoje penso, hoje gosto, hoje vejo, hoje amo. 

A eternidade é um empecilho para os sonhos e eu prefiro viver por mais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s