Uncategorized

Verao

Não há como os dias que se demoram e como demorarmo-nos nos dias.
Não há como as noites quentes e as roupas tão leves quanto a ânimo.
Não há como fazer dos dias úteis inúteis.
Não há como corpos salgados para espíritos adoçados. 
Não há como a maresia para desentupir narizes e desobstruir ideias e não há como o calafrio do mergulho para desinvernar temperamentos.
E ainda que, com as crias, não haja mergulho demorado, leitura à sombra ou sesta na toalha (tão pouco toalha), não há como a praia para nos trazer esta sensação de soltura.
E isto não vaza com a maré.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s