pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Amor maior

É o amor mais singelo. Não tem artifícios ou fórmulas. É transparente na forma como se vive, mas opaco a variações. Não é SÓ, mas é TODO dar. O receber vem por acréscimo, é natural e espontâneo, não moeda de troca. 
É talvez a única forma de amor que vive bem na sua desproporcionalidade e incondicionalidade. 
Não nasce fora, vem de dentro. Ainda cresce fora, mas sem requintes de amadurecimento, porque está de bem com a sua primitividade.
Vive as palavras esdrúxulas e os acentos tónicos, mas nunca tem reticências ou interrogações.
É universal e vive acima das palavras. Cria, sem estudos, um léxico próprio e faz uso de jargão único, pessoal e intransmissível.  
É corpo a corpo, é pele com pele. É acima do querer. E quer, em segredo, acolchoar o mundo. 
Vive acima da saudade. É puro, mas tem desonestidade intelectual, porque mesmo que não seja sempre assim… faz com que pareça sempre assim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s