pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Vamos todos ficar bem?

Fala-se hoje mais do que nunca da importância do positivismo e do otimismo.  O Instagram foi inundado de mensagens quase eufóricas; criaram-se hashtags próprios, desenhos específicos e uma corrente que insiste em ver o copo meio cheio, senão a transbordar. 
Pessoalmente, já não posso com os #vamostodosficarbem . A verdade é que, para muitos, #naovaificartudobem, não é um tempo de reinvenção e sermos forcados a encher os sorrisos de amarelo é arriscarmo-nos a tornarmo-nos numa icterícia de gente com ambição de arco iris. Aquele #arcoiris com que temos sido inundados tem, ele próprio, várias tonalidades e um daltonismo forçado e pintado de cor-se-rosa é reforçar o estigma da doença mental e do sofrimento psíquico. 
Claro que o positivismo é importante, mas a positividade tóxica é uma ameaça ao nosso equilíbrio. Ninguém pode estar sempre feliz. A tristeza não só faz parte de nós como também é precisa. Há que aceitá-la, tratá-la por tu, abrir-lhe a porta quando ela toca, sem que, com isso, a convidemos a sentar.
Pela parte que me toca, jamais ensinarei os meus filhos que os homens não choram.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s