Pensamentos soltos

Setembro

Até o #agosto leva uma coça do #setembro na arena dos #hastag.
E contrariamente ao primeiro, que parece ter sido destituído de nome próprio a adjunto de “Querido”, Setembro assume os contornos da quase bipolaridade. 
Fim para uns, começo para outros, recomeço para muitos.
Setembro é um pouco como o horóscopo: há sempre uma versão que cabe na nossa. 
O meu Setembro tem cheiro a maresia, a esteva e a sargo na brasa.
Enquanto os anos das crias se contarem pelos dedos de uma só mão e a outra acenar livremente em jeito de “ainda não” a calendários escolares mais ou menos rígidos, Setembro é tempo de enterrar os pés na areia de sempre, mas mais despovoada do que nunca e resfriar os ânimos nas marés costumadas, mas mais vivas do que ontem.
Amanhã trocamos a flacidez da areia pela dureza do alcatrão. Amanhã acaba; amanhã começa, depende da convenção. E por mais que as haja, mais ou menos convencionadas, para mim, Setembro escrever-se-á sempre com letra grande.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s