Gravidez-pais-filhos · pais e filhos · Psicologias · Relações humanas

Dores de crescimento

Ando com dores de crescimento.
As dores de crescimento dos petizes, aquelas bem atrás dos joelhos, merecem olhar atento, escuta empática e até tinta nas páginas desguarnecidas. 
Mas, e as dores de crescimento dos pais, aquelas bem no lado esquerdo do peito?!…
Os gémeos deixaram a cama de grades. 
E sabemos que para lá não voltam.  
É um sentir em uníssono, mas que caminha para a autonomia. Muito à semelhança do setting terapêutico. 
Ando com dores de crescimento. 
Mas nem todas as dores merecem divã. No seu lugar, teremos sempre uma cama vestida de aconchego. 
E quando a dor cresce também ela mais um bocadinho, aninhamo-nos na concha involuntária do sono. É simples e enche-me as medidas. Não sei quem as nomeou de “pessoa e meia”.  Para mim são de pessoa(s) inteira(s).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s