Escapadelas e experiências · Pensamentos soltos · Relações humanas

Próximo Sábado, jantar de Natal?!

“Próximo sábado jantar de Natal”?! Andamos a ouvir isto desde novembro, todas as semanas!… É o jantar de Natal do trabalho, o jantar de natal do curso, jantar de natal do ginásio, dos amigos de longa data… Os mais organizados incluem reserva antecipada, menus de grupo e o “amigo secreto” para fechar… Os improvisados têm… Continue reading Próximo Sábado, jantar de Natal?!

Alimentação · Escapadelas e experiências · Pensamentos soltos · Relações humanas

Vou ao mercado!

“Vou ao mercado”! E esboça-se no interlocutor um instantâneo franzir de sobrolho… “Ao mercado??”… É que dizer “tenho de ir às compras” ou, melhor ainda, “tenho de ir ali ao … (e segue-se o nome do hiper, e quanto mais hiper melhor) já é normal… Ir ao mercado parece ter caído em desuso, pelo menos… Continue reading Vou ao mercado!

Escapadelas e experiências · paparocas · Pensamentos soltos · Relações humanas

“Chiadar”

  “Chiadar” é um verbo não constante do dicionário universal da Língua Portuguesa. No meu dicionário, porém, significa “toda aquela atividade que engloba passear pelo chiado, “só-porque-sim”! E assim é. Todo o santo fim-de-semana lá conjugamos o verbo “chiadar”. É uma atividade em si mesma! Não há propósito definido, vamos apenas andar pelas ruas do… Continue reading “Chiadar”

Escapadelas e experiências

Na aldeia II

Deixamos para trás a beira baixa e rumamos para norte. Destino: Castelo Rodrigo, uma aldeia histórica da beira interior. Tenho uma gaveta exclusivamente dedicada a escapadelas. Nela constam recortes de páginas de artigos de possíveis destinos, paraísos escondidos (fujo a sete pés de hotéis e turismo de massas. A expressão “all inclusive” causa-me urticária). Constam… Continue reading Na aldeia II

Escapadelas e experiências · Uncategorized

Numa aldeia

  O feriado estrategicamente colocado à quarta-feira permitiu um fim-de-semana bem alargado. Naquele Sábado de manhã, depois de atestarmos o carro com a trouxa para os dias vindouros, rumámos a Norte. Destino certo e Itinerário não tanto, dando espaço a algum improviso, regalos de vontades e de meras curiosidades… Primeira paragem: uma aldeia perdida na… Continue reading Numa aldeia