casal · pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Para sempre?

O problema não é o para sempre. O problema é o todos os dias. Quando se gosta, gosta-se. Ponto final. Não sabemos (nem interessa) explicar porquê. Gosta-se porque sim.  Quando deixamos de gostar esmiuçamos inúmeras razões. O problema é o outro criticar demais ou fazer de menos; o problema é o outro ressonar, esquecer-se de levar o… Continue reading Para sempre?

pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Tristeza e depressão

A verdade é que a tristeza não é confortável, não lhe encontramos posição e evitamo-la a todo o custo. A verdade é que temos pouco espaço para estarmos tristes. O discurso insuportavelmente positivo que nos assalta quase diariamente, as vozes-comando de otimismo e felicidade a metro acabam por ser formas de camuflarmos a tristeza, pormos-lhe corretor por… Continue reading Tristeza e depressão

Gravidez-pais-filhos · pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias

Quero a mãe!

“Quero a mãe”.As crianças não falam exatamente a nossa língua. E, por vezes, o melhor é ouvi-la, sem ambicionar integrá-la na nossa gramática rebuscada.“Quero a mãe”.A criança que se magoou, que está triste ou que tem medo não pede para a mãe resolver aquele problema, tampouco quer saber se ela tem a resposta ou a… Continue reading Quero a mãe!

pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Parentalidade e dedo que adivinha e

Noto, nos pais que me procuram, uma tendência crescente para capitalizarem informação e conhecimento. Tiram cursos, ouvem palestras, leem que se fartam sobre parentalidade. Excelente. O que me assusta é que tendem a ouvir cada vez menos a intuição. E constato que, quando usam o sexto sentido, os pais são de uma perspicácia, de uma… Continue reading Parentalidade e dedo que adivinha e

pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Para não ficar perdido

Há diálogos que nos racham o coração e fendem o discernimento:“Mãe, para que é que tu tens mamã e papá?” “E tu, para que é que tens mamã e papá?”_ “Para não ficar perdido!…”Não falei. A voz ter-me-ia saído tremida numa escala de Richter que abalaria o momento. Aquele em que me divido entre o… Continue reading Para não ficar perdido

pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Crianças cristal

Não me socorro da bagagem académica ou tampouco procuro uma base teórica que sustente o exercício da maternidade. Sou-o por intuição.E não sou diferente da maioria das mães no que toca ao desejo recôndito de querer acolchoar o mundo das crias. Não me tomo como particularmente galinha, sou arraçada de ave, mas das que voam. Acredito que… Continue reading Crianças cristal

pais e filhos · Pensamentos soltos · Psicologias · Relações humanas

Tratar a tristeza por tu

A tristeza nunca foi fotogénica.Habituou-se a ser cortada nos enquadramentos ou filtrada nas expressões. Acostumou-se a ser desdenhada junto do coletivo emocional epersona não grata ao festim dos sentimentos. Aflige-me que as crianças se habituem, desde cedo, aos: “Não fiques triste!” e “Não chores” da gente grande que se fez pequena.Acredito que o que está na… Continue reading Tratar a tristeza por tu

Gravidez-pais-filhos · pais e filhos · Pensamentos soltos · Relações humanas

Um bebé prematuro

Um bebé prematuro nunca deixa de o ser. Por muito que digamos, a nós e aos outros, que #japassou , a verdade é que é difícil desvincularmo-nos daquele tempo que não passa. Porque é difícil desligarmo-nos dos aparelhos que não desligam.Porque a angústia nos pesa, e pesa incomparavelmente mais do que eles. Porque não temos de decifrar-lhes o… Continue reading Um bebé prematuro