pais e filhos · Psicologias · Relações humanas

Filhos emocionalmente inteligentes

Respirei tão fundo quanto o golpe no lábio do irmão e disse-lhe: “Eu sei que ficaste muito zangado com o mano e que foi por isso que lhe bateste. E eu também sei que tu sabes que não queremos que isso aconteça”.  Acolhi a emoção. Apelidei o sentimento e amparei-o, dei-lhe colo.Não puni a emoção, condenei… Continue reading Filhos emocionalmente inteligentes